Devido a pandemia do novo Coronavírus, o governo federal, estadual e municipal teve que tomar algumas medidas para conter a disseminação do vírus entre a população. Entre elas estão o fechamento de todo o comércio, academias, shopping centers, parques estaduais, praias, escolas, faculdades, cinemas, shows, teatros e todos os eventos que tenham concentração de pessoas exceto mercado, farmácia, postos de gasolina, feiras livres, bancas de jornal, lojas de produtos de animais, lojas de conveniência, bares, restaurantes e lanchonetes também podem ficar abertos desde que mantenham as devidas regras adicionais de higiene.

Com essa medida muitos estabelecimentos ficam comprometidos financeiramente, correndo o risco de falir, demitir seus funcionários por falta de receita e até inadimplência com alguns fornecedores.

Mas como posso driblar essa crise?

Invista no e-commerce, pois mesmo com as lojas físicas, o e-commerce continua funcionando e vendendo sem a presença física dos funcionários/vendedores. Temos diversas plataformas para te ajudar neste caso, como é o caso de Facíleme, onde através do pagamento de apenas uma mensalidade, outras o lojista paga um percentual sobre as vendas, escolha a melhor plataforma para você, aproveite que está em casa de quarentena invista seu tempo e comece já o seu e-commerce

Invista no delivery, o delivery é uma grande alternativa para as pessoas que não podem sair de casa, mas precisam se alimentar ou comprar coisas na rua como comidas, produtos do dia a dia, medicamentos e etc. Muitos restaurantes e lanchonetes estão driblando a crise com apps de entregas, como Ifood, Rappi, Uber Eats, etc, mas lembre-se de verificar e negociar as taxas que eles cobram dos estabelecimentos.

Divulgue, a divulgação é a alma do negócio. Vá nas redes sociais, Facebook, Instagram e outras e avise seus clientes e seguidores que você está com essas novas ferramentas e facilidades. Assim eles poderão migrar das lojas físicas para as plataformas digitais.

Planeje e guarde, neste momento que as receitas estão comprometidas com a queda de vendas até tudo se normalizar ou os seus clientes migrarem de plataformas. Lembre-se que as contas e salários não param.

Portanto, lembre-se que é nas crises que muitas oportunidades surgem basta você sair da caixinha, criar e mudar e inventar novas formas de faturar. E depois que tudo passar deste confinamento além da forma tradicional, você terá mais uma forma de vender!

Como diz o velho ditado, enquanto uns choram outros vendem lenço. E você vai chorar ou vender lenço?

Não há comentários até o momento